Total de visualizações de página

25 de jun de 2011

poesias minhas

A natureza e o trovão


A chuva caia naquele dia de verão
o menino se assustava com o barulho do trovão
logo apareceu um outro muito mandão
que deu a ordem de matar um camaleão
ele não queria não
pois preferia ouvir o trovão.


Vitor Sousa Mesquita
25/062011


A bomba


A bomba estava caindo
nossos olhos se abrindo
os animais fugindo
as pessoas rindo
o estouro sendo ouvido
e a bomba explodindo


Vitor Sousa Mesquita
25/06/2011


A ponte


mais um feito histórico se concretizou
a ponte nova não se quebrou
os pássaros se olhou
e um novo dia chegou


Vitor Sousa Mesquita
25/06/2011


O mar morto


Um triste barco navegava
trazendo muita carga
o mar se fechava
e as nuvens e suas trovoadas
com a alegria acabava
e mas um barco afundava
nas águas mais traiçoeiras
que o povo falava


Vitor Sousa Mesquita
25/06/2011

Um comentário:

Nilson Mesquita disse...

Excelentes Poesias, muito boas e bem linkadas com o cotidiano